O frio chegou!!! vacine conta a gripe

19/08/2013 16:14

O FRIO VEM AI! VACINE CONTRA A GRIPE!

 

MUITA ATENÇÃO PESSOAL!!!!

Os cães podem contrair a Bordetella bronchiseptica, uma bactéria que causa tosse forte e tende a levar à pneumonia. Nos gatos, o vírus da rinotraqueíte traz sintomas como febre, espirros, conjuntivite, aftas e salivação excessiva. A vacina, que deve ser tomada anualmente, custa 60 reais para os totós e 75 para os felinos.

- No tempo seco, é recomendado que o pet fique hidratado. Deixe sempre um pote de água fresca e limpa disponível. Se o animal se recusar a tomar, dê o líquido na boca dele com uma seringa. O uso de um umidificador de ambientes melhora a qualidade do ar.

- Mantenha-o sempre aquecido no inverno. Os cães que ficam no quintal precisam ter uma casinha protegida. Dentro de casa, isole suas almofadinhas do chão com estrados.

- No frio, bichos de pelagem curta devem usar roupinhas. Evite fazer passeios longos quando a temperatura estiver baixa.

- Ao deixar o pet em um hotelzinho, tenha a garantia de que todos os outros bichos hospedados estão vacinados. Os vírus são mais facilmente transmitidos em lugares com grande quantidade de peludos.

 

A gripe canina é altamente contagiosa.

Vacinação Inicial: Cães sadios deverão receber 2 doses com intervalo de 2 a 4 semanas. A imunidade se inicia 21 dias após a administração da segunda dose.

Revacinações: Recomenda-se a revacinação anual, com dose única.

 

Há duas opções para vacinar contra a gripe canina: pela via injetável ou nasal. Ambas as formas de vacinação precisam ser feitas anualmente.

Vacina Injetável: é a melhor escolha para cachorros que podem reagir com uma mordida, quando um estranho se aproxima de seu focinho. No caso de filhotes, indica-se 2 doses da vacina injetável, com aproximadamente um mês de intervalo. A vacina injetável ainda confere excelente imunidade nos animais adultos, permitindo que as fêmeas transmitam anticorpos protetores para os filhotes pelo leite (colostro).

As vacinas injetáveis não protegem se aplicadas pela via nasal.

A revacinação anual deve ser feita em animais durante toda a sua vida.

Vacina Nasal: é também uma opção. É considerada uma vacina protetora, mas possui o inconveniente da forma de administração, pois alguns animais não toleram a aplicação da vacina dessa forma. Outro problema da vacina nasal é que o cachorro pode simplesmente jogá-la fora, ao espirrar após a vacinação, o que pode comprometer a proteção contra a gripe.

As vacinas nasais não podem ser dadas por injeção ao animal. Se isso ocorrer acidentalmente, no local da aplicação forma-se inchaço, podendo ainda levar a conseqüências graves ou até mesmo fatais . Elas também não protegem contra gripe, se aplicadas pela via oral.

 

 

VACINAS ESPECÍFICAS CONTRA A TRAQUEOBRONQUITE INFECCIOSA CANINA (= TOSSE DOS CANIS = GRIPE CANINA).

 

Vacina: BronchiGuard (injetável).
Contra: Bordetella bronchiseptica (bactéria).
Administração: 
injeção subcutânea.
Idade mínima para que o cão seja vacinado: 8 semanas de idade.
Primeira vacinação: 
2 doses com intervalo de 2 a 4 semanas. A imunidade se inicia 21 dias após a administração da segunda dose.
Reforço: 1 dose anual. Em determinadas situações de maior risco de exposição, tais como acasalamento, exposições e outras, é indicado um reforço adicional ou a revacinação anual poderá ser realizada 2 a 4 semanas antes daqueles eventos.
Proprietário e fabricante: Pfizer Animal Health, USA.
Procedência: Estados Unidos da América.
Responsabilidade técnica: Dr. Domingos de Lucca Neto, CRMV-SP 1.048.


Vacina: 
Bronchi-Shield III (intranasal).
Contra: Bordetella bronchiseptica (bactéria), Parainfluenza canina (vírus) e Adenovírus canino tipo 2 (vírus).
Administração: 
instilação intranasal.
Idade mínima para que o cão seja vacinado: 8 semanas de idade.
Primeira vacinação: 
1 dose.
Reforço: 1 dose anual.
Proprietário e fabricante: Fort Dodge Laboratories, Inc. Fort Dodge – Iowa, USA.
Procedência: Estados Unidos da América.
Responsabilidade técnica: Dr. Christopher Roger White, CRMV-SP 8473.


Vacina: 
Nobivac KC (intranasal).
Contra: Bordetella bronchiseptica (bactéria) e Parainfluenza canina (vírus).
Administração: 
instilação intranasal.
Idade mínima para que o cão seja vacinado: 3 semanas de idade.
Primeira vacinação: 
1 dose.
Reforço: 1 dose anual.
Proprietário e fabricante: Intervet International B.V. – Boxmeer, Nederland‎‎.
Procedência: Holanda.
Responsabilidade técnica: Dr. Byron G. Moreira da Silva, CRMV-SP 4139.


Vacina: 
Pneumodog (injetável).
Contra: Bordetella bronchiseptica (bactéria) e Parainfluenza tipo 2 (vírus).
Administração: 
injeção subcutânea ou intramuscular.
Idade mínima para que o cão seja vacinado: para os filhotes nascidos de mães não vacinadas, 1ª dose na 4ª semana de idade; para os filhotes nascidos de mães vacinadas, 1ª dose na 6ª semana de idade.
Primeira vacinação: 
2 doses com 2 a 3 semanas de intervalo (filhotes e adultos).
Reforço: 1 dose anual.
Proprietário e fabricante: Merial – Lyon, França.
Procedência: França.
Responsabilidade técnica: Dr. Emílio C. Salani, CRMV-SP 3085.